sábado, 3 de janeiro de 2015

O roteiro do poeta é acender de luz a ilusão
Que outras medidas tenho para compreender o mundo?
Minha mão espera a vibração da caneta seguir sua trilha
Quem sabe o poema só me tenha-corpo para sua manifestação?